Tecnologias

Modelagem Inversa de Óleo

Principal diferencial tecnológico da OilFinder, a Modelagem Inversa identifica a origem de exsudações de óleo no assoalho oceânico, a partir da posição de manchas de óleo detectadas na superfície do mar. A maioria das exsudações identificadas na superfície do mar, em regiões de águas profundas e de circulação oceânica complexa, está a dezenas de quilômetros de distância de suas origens no fundo do mar. Desta forma, a Modelagem Inversa entrega uma informação mais certeira e precisa, sendo a tecnologia mais adequada para o estudo de exsudações.

Modelagem Inversa de Óleo

Principal diferencial tecnológico da OilFinder, a Modelagem Inversa identifica a origem de exsudações de óleo no assoalho oceânico, a partir da posição de manchas de óleo detectadas na superfície do mar. A maioria das exsudações identificadas na superfície do mar, em regiões de águas profundas e de circulação oceânica complexa, está a dezenas de quilômetros de distância de suas origens no fundo do mar. Desta forma, a Modelagem Inversa entrega uma informação mais certeira e precisa, sendo a tecnologia mais adequada para o estudo de exsudações.

Modelagem Hidrodinâmica

  • modelagem-hidro
  • A Modelagem Hidrodinâmica reconstrói a circulação oceânica 4D de determinada região. Esta tecnologia é muito útil para a compreensão dos deslocamentos de massas d’água e outros elementos, como escapes naturais de óleo ou manchas de óleo decorrentes de vazamentos ou derrames. Os modelos computacionais assimilam dados meteo-oceanográficos obtidos por satélite para que seus resultados sejam o mais próximo possível do que realmente ocorre nos oceanos.

Modelagem Hidrodinâmica

  • A Modelagem Hidrodinâmica reconstrói a circulação oceânica 4D de determinada região. Esta tecnologia é muito útil para a compreensão dos deslocamentos de massas d’água e outros elementos, como escapes naturais de óleo ou manchas de óleo decorrentes de vazamentos ou derrames. Os modelos computacionais assimilam dados meteo-oceanográficos obtidos por satélite para que seus resultados sejam o mais próximo possível do que realmente ocorre nos oceanos.

Sensoriamento Remoto

  • Utilizando imagens SAR (Synthetic Apperture Radar), identificamos manchas de óleo na superfície do mar e posteriormente as classificamos em derrames ou escapes naturais de sistemas petrolíferos ativos. Nossa equipe tem mais de 12 anos de experiência nesse tipo de trabalho, inclusive contando com verificações in-situ sobre a natureza da mancha (derrame ou escape).

    Processamos também dados meteo-oceanográficos (vento, elevação da superfície do mar, concentração de clorofila, temperatura da superfície do mar, entre outras), obtidos por outros satélites para:
    – assimilar dados para aproximar os modelos hidrodinâmicos da realidade;
    – interpretar as imagens SAR, permitindo identificar falsos alvos (feições que parecem manchas de óleo mas não são).